quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Poema de Natal

Após estudar o livro "Histórias a rimar para ler e brincar", os golfinhos estrearam-se na escrita de poemas.

A partir de uma lista de palavras conseguidas através da área vocabular de Natal, os golfinhos foram dando ideias e fazendo rimas. A professora foi orientando na construção frásica e estimulando a sua imaginação.

O resultado foi surpreendente e deixa-nos a todos verdadeiramente orgulhosos:

Um Pai Natal guloso

O Pai Natal está atarefado
A saltar de telhado em telhado
Com os brinquedos na sacola:
4 jogos, 3 robôs, 2 bonecas e 1 bola.

Vai descer pela chaminé
Com as botas a cheirar a chulé
Porque anda muito a pé.

Parou o trenó e as renas
Num parque de estacionamento
Porque as casas são pequenas
E estava muito vento.

Põe prendas debaixo do pinheiro
Vê a mesa cheia e enfeitada
Fica guloso com o cheiro
E come uma grande pratada.

Sai de casa o Pai Natal
Com uma grande dor de barriga
Telefona à Mãe Natal
Que vai buscá-lo a voar
Com uma rena muito amiga.


No fim, ilustraram-no, a pares ou individualmente, em papel A3:

7 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns! Grandes escritores!
E viva a professora que vos põe a escrever!

Pai João

Anónimo disse...

Parabens Golfinhos.Que poema tão giro.Beijos para todos e para a Marisa tambem.
Mae da Ines B.

Anónimo disse...

Parabéns Golfinhos escritores!
Parabéns Golfinha Mestra!
Adorámos o poema. Continuem.
Beijocas para todos os Golfinhos e uma muito especial para o Golfinho Francisco.

Salomé e Luis

Super-heóis disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Super-heróis disse...

Que grandes poetas! Parabéns!
Os Super-heróis adoraram ouvir a vossa poesia. Continuem a escrever.

aida disse...

Ficou lindo o poema dos Golfinhos. Cá em casa foi leitura obrigatória para toda a família, antes das meninas dormirem.
Beijinhos

Anónimo disse...

Muito bem poetas golfinhos :)
PARABÉNS

Mãe do Diogo